sexta-feira, 29 de maio de 2009

Conhecendo o Antigo Egito.




Oi turma,

na próxima semana iremos iniciar os estudos de um novo capítulo, que trata sobre o Antigo Egito. Nele conheceremos um pouco de sua organização política, econômica e social, mas antes quero convidá-los para uma pequena viagem virtual por este enigmático país, berço de uma das primeiras civilizações da humanidade. Vamos nessa?

Em nossa viagem teremos a ajuda de algumas ciências auxiliares da História. Nossa primeira companheira será a Geografia. Vocês sabem onde se localiza o Egito? Vou Ajudá-los. Leia as informações e observe os mapas abaixo:



EGITO

Localizar no tempo a civilização egípcia. :
Entre o 3º e 2º milénio a.C. no vale do Nilo.

Localização geográfica:
- Nordeste da África
- Margens do rio Nilo


Condições naturais:

“O rio Nilo com cheias periódicas que os antigos egípcios consideravam uma bênção divina. O rio era divinizado. Sendo o Egipto muito seco e de poucas chuvas, era para os antigos incompreensível a ocorrência de cheias que eram devidas às chuvas, nas regiões onde o rio se formava, na África Central”




Tudo relacionado ao Antigo Egito ainda desperta a curiosidade de muita gente. Aqui no Brasil, desde 2006, várias exposições sobre este tema têm ganhado os espaços dos museus e até mesmo dos shoppings. Assista o vídeo abaixo e veja uma destas exposições, realizada no sul do Brasil em 2006.

video
FONTE: YOU TUBE

A civilização egípcia é mesmo muito interessante.
Dá vontade de saber mais sobre ela, concordam?
Clique na Esfinge para conhecer mais detalhes sobre o Antigo Egito.
Em nosso próximo encontro, em sala de aula, conversaremos mais sobre este tema, estejam preparados.







Os egípcios também contribuiram para o desenvolvimento da matematica.
Clique aqui para saber mais sobre esta história. Você vai conhecer as formas usadas por este povo para efetuar cálculos. Tenho certeza que você vai gostar. Depois, comente com sua professora de matemática o que você aprendeu.



Além das informações acima estou postando algumas informações que uma visitante de nosso blog, a Marília, lá de Uruguaiana, Rio Grande de Sul, nos mandou.
Desde já agradecemos a colaboração da Marília. Valeu amiguinha!
Um abraço também para o professor dela, o Professor Alcir.

Então vamos ler as informações que nossa amiguinha do sul nos enviou e registrar no caderno o que achar mais interessante. Em sala de aula iremos conversar a respeito destas informações, combinado? Então vamos lá. Bom trabalho a todos.


"O Nilo é um dos rios mais extensos do mundo, percorrendo 6.696km através do nordeste da África. Nasce perto da linha do Equador e corre para o norte, em direção ao Mar Mediterrâneo. Recebendo as águas das chuvas que caem nas suas nascentes, localizadas na África Equatorial e na Etiópia, o rio Nilo provocava anualmente no Egito uma inundação, entre julho e novembro, depositando sedimentos que tornavam as margens de terra extremamente férteis, muito propícias para os cultivos agrícolas. O famoso viajante grego Heródoto, que esteve no antigo país dos faraós por volta do ano 450 a.C., afirmou em sua História a célebre frase que define a importância do rio: O Egito é uma dádiva do Nilo. Embora não ocorram mais as cheias naturais devida à barragem de Aswan, construída na década de 60, os camponeses do Egito ainda hoje cultivam o solo aproveitando as águas do rio, que se mantém vital para a economia agrícola do país.

Viajando pelo Nilo abaixo ainda podemos ver as plantações nos mesmos moldes que os antigos utilizavam.
Alguns projetos de irrigação com bombas modernas auxiliam os agricultores locais a obterem melhores resultados de suas colheitas, permitindo que a área fértil de terra seja mais bem aproveitada.

Foi aproveitamento das cheias do Nilo que determinou a ocupação do Egito por comunidades agrícolas ( os nomos ) desde pelo menos 6000 a.C. Já nesse momento firmaram-se as bases que por séculos acompanhariam todo o desenrolar da história egípcia antiga: prática da agricultura como eixo da vida econômica e campesinato como maior parcela da sociedade.
Das águas do Nilo também prosperam até hoje o cultivo de papiros e a olaria ( fabricação de tijolos e potes de barro) que ainda são confeccionados no antigo estilo egípcio , feito a mão.

Os antigos egípcios denominavam o Nilo simplesmente de o rio. Caráter sagrado era porém relacionado às cheias, consideradas como a manifestação de um deus, Hâpi. No início da inundação era a ele dedicado um festival, momento em que se entoavam nos templos interessantes hinos, glorificando a prosperidade do país oriunda das cheias. O nível das inundações era minuciosamente registrado. Para fazer isso, construíam nos templos o que hoje os egiptólogos denominam de nilômetros. Uma vez determinado o nível da cheia do rio, era possível se prever o aproveitamento das terras cultiváveis, a quantidade de cereal produzido e os impostos que sobre ele incidiriam. Uma boa colheita dependia de uma cheia adequada: muito baixa significava carestia, muito alta, devastação.

Em geral o Nilo subia de 6 a 7 metros, e o ciclo de suas inundações serviu de base para o calendário egípcio. Este compunha-se de três estações com 4 meses de trinta dias cada uma, totalizando 360 dias, aos quais se adicionavam outros 5 dias complementares: Akhit, época da inundação, entre julho e novembro; Peret, a chamada (saída) ou vazante do rio, com o reaparecimento da terra cultivável do seio das águas, época de semeadura, entre novembro e março; Shemu, a colheita, que acontecia de março a junho. O ano novo ocorria no dia 19 de julho, início da inundação, correspondendo com o aparecimento no céu da estrela Sirius, chamada Seped em egípcio. "

A Marília também nos enviou um texto sobre a mitologia egípcia, vamos lê-lo então.

Um dos mitos egípcios da criação do mundo é o da chamada (colina primordial), sem dúvida produto da mente de humildes camponeses. Segundo esse mito, nada existia no mundo a não ser uma massa de água. Dessas (águas primordiais), chamada Nun, surgiu um montículo de terra, a (colina primordial), na qual apareceu um deus, Temu, que passou a criar todas as coisas. Ora, esse mito é claramente uma observação das cheias feita pelos camponeses, um acontecimento que poderia ser visto todos os anos ao longo do vale do Nilo: depois da inundação, ao início da vazante, montículos de terra das margens, em nível superior ao das águas do rio, começavam a aflorar; nitidamente essa terra (brotava) das águas, suscitando nos camponeses a idéia que o mundo todo teria se originado da mesma maneira. Alguns deuses foram entao associados ao Nilo como o deus Hapi ( abaixo ) e tambem o Deus Khum o qual acreditava-se ter moldado os seres humanos com a lama do Nilo .


sábado, 23 de maio de 2009

A Evolução da Espécie Humana

Olá Turma,

dando continuidade aos nosos estudos sobre o desenvolvimento das sociedades humanas apresento abaixo um vídeo muito legal contando a história da evolução humana.Assista a este vídeo e registre em seu caderno as informações que o filme nos apresenta. Vamos debater em sala de aula sobre este assunto.





Além desta atividade, você deverá responder em seu caderno as questões abaixo consultando seu livro didático. Lembre-se que esta atividade tem a finalidade de revermos o conteúdo estudado,por isso, tente responder a todas as questões consultado o capítulo "As Vida dos Homens Anterior às Comunidades Primitivas".

Questão 01

Muitos detalhes acerca da origem e desenvolvimento do homem são ainda desconhecidos. Várias teorias tentam explicar a origem da vida no planeta. A questão sobre as origens do homem remete um amplo debate, no qual filosofia, religião e ciência entram em cena para construir diferentes concepções sobre a existência da vida humana e, implicitamente, porquê somos o único espécime dotado de características que nos diferenciam do restante dos animais.

A este respeito, apresente e descreva as principais teorias sobre a origem da vida e do ser humano.


Agora assista ao vídeo abaixo sobre o assunto tratado na questão nº 01



Questão 02

Agora vamos recordar como a evolução das sociedades primitivas. Identifique o período de duração e as principais características de cada fase do período Paleolítco, conforme apresentado abaixo:

A) Paleolítico Inferior.

B) Paleolítico Médio.

C) Paleolítico Superior.

Agora vamos nos divertir um pouquinho assistindo ao desenho abaixo:




Questão 03

O período Neolítico, também conhecido como Idade da Pedra Polida, assistiu a grandes transformações nas sociedades humanas. Apresente em forma de tópicos as principais transformações ocorridas neste período, conforme pedido abaixo:

A) Descreva as principais mudanças ocorridas na natureza e seus impactos sobre a vida no planete Terra.

B) Identifique geograficamente as regiões onde surgiram as primeiras civilizações. Identifique um ponto em comum entre estas civilizações.

C) Demonstre como os seres humanos desenvolveram novas técnicas para produzir utensílios, armas e outros instrumentos de trabalho.

D) Explique como se organizou a divisão sexual do trabalho durante o período Neolítico.


Questão 04



"Considerada a última fase do Neolítico, a Idade dos Metais marca o início da dominação dos metais por parte das primeiras sociedades sedentárias da Pré-História. No entanto, qual a importância de se ressaltar esse tipo de descoberta humana? O que podemos frisar é que a utilização dos metais foi de fundamental importância para algumas das sociedades que surgiram durante a Antigüidade." Fonte: Brasil Escola

Sobre a Idade dos Metais, responda:

A) Identifique a duração cronológica deste período. Se você não souber o significado da palavra "Cronológica", consulte o seu dicionário. Faça isso sempre que for necessário.

B) Explique como o processo de metalurgia se desenvolveu durante este período.

C) Descreva as principais transformações ocorridas nas relações sociais de poder no decorrer deste período.

D) Apresente os principais desenvolvimentos técnicos que permitiram a evolução dos meios de transporte.

E) Explique o que foi a "Revolução Urbana", ocorrida neste período.

F) Relacione o desenvolvimento da siderurgia com o avanço da técnica militar.

G) Explique como surgiu o Estado.

H) Produza um texto demonstrando a importância da invenção da escrita para o desenvolvimento das sociedades humanas. Em seu texto, idenifique também as regiões onde se deram os primeiros registros escritos. Não se esqueça de criar um título para o seu texto.

Questão 05

"O continente que hoje chamamos de América começou a ser povoado há milhares de anos. Estudiosos falam em 30.000, 50.000 ou até 60.000 anos atrás. Quanto mais retrocedemos no tempo, mais raros os vestígios. Dos povos mais antigos, os arqueólogos encontraram restos de carvão, objetos de pedra, desenhos e pinturas em cavernas e partes de esqueletos. Povos que viveram mais recentemente deixaram grandes obras: pirâmides, templos, cidades. Alguns, como os maias e os astecas, conheceram a escrita e deixaram documentos que continuam sendo estudados." Fonte: O Homem na América

Apresente as duas teorias sobre a origem do homem nas Américas.


Questão 06

Abaixo apresento a imagem de um Sambaqui. Clique sobre ela para acesar uma página que contém informações sobre este assunto. Leia e registre em seu caderno as principais informações encontradas sobre os Sambaquis.



sexta-feira, 1 de maio de 2009

Bicentenário do nascimento de Charles Darwin

Olá Turma,
Em 2009 comemora-se o bicentenário de Charles Darwin. Este naturalista britânico nasceu no dia 12 de fevereiro de 1809, e seus estudos sobre a vida no planeta fundamentaram a teoria da evolução das espécies através da seleção natural.
Vamos desenvolver uma atividade a partir desta postagem. Vocês vão assistir aos vídeos abaixo e também clicar no mapa, que os levará a uma página onde encontrarão mais informações sobre Charles Darwin.
Todos irão desenvolver uma pesquisa e registrar um relatário no caderno e me apresentar em sala de aula.
Quanto aos vídeos, vocês irão assistí-los e registrar o que acharem mais importante no caderno. Com essas informações realizaremos um debate em sala.

Espero que todos descubram muitas informações interessantes sobre Charles Darwin.

Abraços.

Clique na imagem abaixo e leia mais sobre este assunto:

A viagem de Darwin / Fonte:Ciências Hoje On Line